19 dezembro 2016

A Caminho do Altar (Resenha)


Título:  A Caminho do Altar
Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro 
Páginas: 320
Estrelas: ✩✩

Sinopse: Ao contrário da maioria de seus amigos, Gregory Bridgerton sempre acreditou no amor. Não podia ser diferente: seus pais se adoravam e seus sete irmãos se casaram apaixonados. Por isso, o jovem tem certeza de que também encontrará a mulher que foi feita para ele e que a reconhecerá assim que a vir. E é exatamente isso que acontece. O problema é que Hermione Watson está encantada por outro homem e não lhe dá a menor atenção. Para sorte de Gregory, porém, Lucinda Abernathy considera o pretendente da melhor amiga um péssimo partido e se oferece para ajudar o romântico Bridgerton a conquistá-la. Mas tudo começa a mudar quando quem se apaixona por ele é Lucy, que já foi prometida pelo tio a um homem que mal conhece. Agora, será que Gregory perceberá a tempo que ela, com seu humor inteligente e seu sorriso luminoso, é a mulher ideal para ele? A caminho do altar, oitavo livro da série Os Bridgertons, é uma história sobre encontros, desencontros e esperança no amor. De forma leve e revigorante, Julia Quinn nos mostra que tudo o que imaginamos sobre paixão à primeira vista é verdade – só precisamos saber onde buscá-la.
Minha opinião: A Caminho do Altar é um romance histórico, preciso confessar que tive um pouco de dificuldade para conseguir ler este livro, por não estar acostumada a esse gênero. Outro ponto que também atrapalhou a minha leitura, foi a falta de conexão que eu senti com a história logo nos primeiros capítulos. Só quando eu já tinha lido mais da metade do livro é que eu fui começar a achar a trama de fato interessante. 
Acho que o final foi bem intrigante e foi a parte que eu mais gostei do livro. As últimas páginas foram extremamente românticas e teve aquele final feliz que eu amo, me desculpem por este spoiler, apesar que acredito que esta informação não tire o brilho da leitura, porque a Lucy e o Gregory passaram por muitos perrengues e apesar do amor ter vencido no final, não foi sem uma boa luta. 
A Caminho do Altar tem uma fonte de um tamanho bem confortável para se ler, a capa não é uma das mais bonitas que eu já vi e os capítulos tem a continuação na mesma página, o que pode não agradar a muitos, eu particularmente não gostei. A Julia Quinn escreve bem e a história foi bastante agradável, dona de um final satisfatório.
Mas, teve dois fatos que me incomodaram no livro:
1º- O livro tem uma parte hot.
Eu tenho que sempre bater na mesma tecla, porque como uma blogueira cristã que gosta de analisar vários materiais diferentes, eu tenho que ser sincera e dizer o que eu achei. Apesar, que eu acredito que nem tudo que serve para mim, vai servir para você. Então, este livro ao meu ver, não me afetou em nenhum quesito, porém você é uma pessoa completamente diferente de mim, então pode ser que você possua outros parâmetros para julgar o que é uma leitura adequada ou não. Mas no fim, fica ao seu critério. Você é livre para escolher o que ler.
- Eu não me apeguei muito aos personagens e acredito que isto é muito importante, ao menos para mim, porque faz com que a leitura consiga fluir de uma forma legal, eu acho que faltou alguma coisa neles e que foi isso que me fez parar tantas vezes e pensar em ler outro livro. Mas, graças a Deus eu consegui concluí-lo.
No geral, eu apreciei a leitura e pretendo ler o primeiro livro, intitulado o Duque e Eu.

12 dezembro 2016

8º e último período


Finalmente estou concluindo o curso de Letras e nessa caminhada, eu não posso deixar de agradecer primeiramente a Deus, por ter me dado a oportunidade de ingressar na faculdade e por ter suprido todas as minhas necessidades ao longo desses 4 anos, sem Ele definitivamente eu não teria chegado até aqui. Em segundo lugar a minha mãe de coração, Margarida, que sempre me apoiou, me ajudou, investiu em meus sonhos e acreditou em mim. Além dela, tiveram outras pessoas que contribuíram direta e indiretamente, para que esse sonho fosse realizado, agradeço aos meus pais, por tudo. E também aos meus irmãos Jorge, Guga e Nino. A minha família seja de sangue ou de coração, a cada um deles de verdade... Obrigada. 
Agradeço ao meu noivo Manoel Rocha, que ficou ao meu lado em todos os momentos e sempre foi muito compreensivo, eu te amo muito, espero te ver no altar em breve.
Isa e Tatiane Vieira Tati, vocês me deram muito ânimo e força em todo o curso, não poderia nunca deixar de citá-las nessa postagem e de agradecê-las por todo o carinho. 
Agradeço também a Edilza Moura, coordenadora do meu curso, aos meus professores, colegas de classe, a Fafire e todos os seus funcionários que me auxiliaram a chegar ao fim dessa graduação. 
E a todos que sempre torceram por essa conquista gostaria de expressar o meu muito-obrigado. Não vou colocar o nome de todos as pessoas que são queridas por mim, porque são muitas e teria medo de esquecer alguém. Porém, os meus amigos de verdade sabem quem são e que estão dentro do meu coração e é claro que estou aqui para o que der e vier e torcendo também pela vitória de cada um 

O 8º período, foi bem parecido com o 7º, a mesma correria de sempre, livros para ler, seminários para apresentar, trabalhos para entregar, provas, estágios, etc.
As minhas cadeiras foram: Literatura Inglesa II: Do século XX à Contemporaneidade, Literatura Norte-Americana II: Do realismo à Contemporaneidade, Orientação e Estágio Supervisionado em Língua Portuguesa II,  Orientação e Estágio Supervisionado em Língua Inglesa II, Cidadania e Fé, Tópicos Especiais em Literatura e Gestão Educacional. 
A pior cadeira foi Cidadania e Fé, um sistema de avaliação muito complicado, desorganizado, enfim.
Os dois últimos períodos do curso foram os mais difíceis. Uma dica de quem tem experiência, não se acovarde diante dos estágios e organize-se que vai dar tudo certo.
Eu passei um tempo sumida por aqui, mas só por este post vocês já podem ter uma leve ideia de como foram esses últimos meses da minha vida. 
Mas, estou retornando aos poucos, porque ainda estou com muitas coisas na cabeça, sem vontade de escrever. Porém, pretendo voltar sim e com muitas postagens bacanas, dicas de séries, doramas, livros, filmes e muito mais. Então, não me abandone. Inscreva-se no insta do blog e na fan page para ficar sabendo de tudo e não perder nada. Um super beijo <3.

21 novembro 2016

Mentira perfeita (Resenha)


Título: Mentira perfeita 
Autora: Carina Rissi
Editora: Verus 
Páginas: 462
Estrelas: 

Nessa história temos a Júlia, uma mulher super esforçada, carinhosa, trabalhadora, que coloca sempre os outros como prioridade na vida dela, ela tem uma tia que está mais para mãe, chamada Berenice, que também é um amor de pessoa. Esta relação entre as duas me lembrou muito a minha madrinha e eu,e por isso eu gostei bastante deste lado da Júlia, porque nossos sentimentos são bem parecidos. Mas, voltando a história...
A Júlia anda super preocupada com a saúde da tia que precisa de um transplante de coração para . Um dia Tia Berenice acabou precisando ser socorrida e no hospital para acalmá-la, Júlia acaba inventando que estava namorando com um homem maravilhoso, daqueles que vemos só nos filmes de romance. Mas, felizmente a sua tia se recupera e gasta todas as suas economias,dando de presente à Júlia uma festa de casamento digna de uma princesa. Mas, como Júlia poderia dizer a verdade, sem causar fortes emoções em Tia Berenice?
Aí é que entra em cena o Marcus, um rapaz belíssimo, cadeirante, que está precisando de uma falsa cuidadora. Júlia precisava ganhar tempo e Marcus precisava provar que podia se virar muito bem sozinho...
O que vai surgir deste improvável acordo?
Mentira perfeita é um livro que anda sendo super bem falado por aí, e é claro que falando de romance, eu não poderia ficar de fora. Contudo, apesar de ter gostado muito do livro, teve alguns fatores que me desagradaram.
Eu não gostei muito da capa  e o título é ilusório, porque com certeza não existe uma mentira perfeita.
As letras no entanto, estão em um bom tamanho.
Porém, achei o livro muito extenso e acredito que dava para ter dado uma encurtada, o que acabou tornando-o um pouco cansativo antes de chegar nas 300 páginas. 
Teve também um momento de tensão no final, que eu achei extremamente desnecessário.
Outro ponto que eu não posso deixar de citar, é que eu não gosto de ler livros com partes hots, gosto mais de uma história inocente, bem água com áçucar, podem me chamar de sem graça, mas eu sou assim, a minha fé influencia muito nos meus gostos.
A escrita dessa autora é muito boa e eu pretendo ler Procura-se um marido também. 
Mais um ponto positivo do livro é que é possível ver o ponto de vista tanto de Marcus, quanto o de Júlia, o que ajuda e muito na narrativa do livro.
Apesar de ter levantado uma porção de pontos negativos, eu achei a história divertida, cativante e sem falar que foi muito legal ver Marcus e Júlia se apaixonando.
As primeiras 250 páginas de Mentira perfeita, eu li sem conseguir parar de tão curiosa que eu estava para saber o que ia acontecer. Então é isso aí, beijão!
Expectativas Reais
Layout desenvolvido por: Daniela da Silva
Tecnologia do Blogger