30 agosto 2016

Últimos filmes assistidos {Parte 3}

Independence Day 2

Sabe aquele vontade que você tem de sair no meio do filme no cinema? Pois é, eu tive com Independence Day 2. Eu achei o filme tedioso, porque ele é extremamente ÓBVIO!
Este filme para mim não teve graça, os diálogos eram incrivelmente ruins. Eles jogaram os personagens, dando apenas um pouquinho de informação sobre eles, apenas para nos situar, sendo desta forma, nem deu para sentir falta de quem morreu, porque simplesmente os personagens não conseguiram  cativarar nenhum pouco.
Teve alguns momentos em que eu fechei os olhos e torci pro filme acabar logo.
Resumindo... Não recomendo, mas você pode gostar! Tem bastante ação e efeitos especiais, isso eu posso garantir.
Acredito que o primeiro filme deve ser bem melhor do que esse. O engraçado é que Independence Day 2  é o tipo de filme que eu costumo curtir. Então, para mim foi uma surpresa o meu desagrado


Procurando Dory 


Como vocês já devem ter visto em uma postagem mais antiga, eu estava louca para ir ao cinema para assistir à esse filme. Eu sou apaixonada pela animação Procurando Nemo, e não via a hora de poder "viver" outra aventura com estes personagens tão queridos por mim. A Dory sempre foi a minha favorita, com aquele jeitinho esquecido de ser, super impulsiva, corajosa, fofa... E coloque fofura nisso, vê-la bebê é de derreter o coração, simplesmente amei. O filme apesar de ser um tanto melancólico, tem umas partes que quebram um pouco isso, quem assistiu sabe do que eu estou falando, aqueles leões marinhos, roubaram a cena. #Sai da rocha Geraldo! Eu gostei muito do filme, apesar de ter esperado algo um pouco diferente, mas ao meu ver, foi um bom filme.


Contágio


Comecei assistindo na tv, e achei a trama super interessante, e ela realmente é até aproximadamente meia hora de filme, rs. Para quem não sabe esse filme entrou no Netflix recentemente. E na minha opinião, Contágio tinha boas chances de ser um ótimo filme, eu realmente não sei o que aconteceu, mas o filme todo se resume em: pessoas morrendo, outras pessoas imunes a esta terrível doença,um caos para dar um pouco de emoção e cientistas tentando salvar o mundo. Parece bom não é? Mas não se engane, super clichê e fraco, mesmo tendo um elenco de ótimos atores.Tivemos a participação em Contágio de: Matt Damon,Jude Law,Laurence Fishburne,Kate Winslet e Gwyneth Paltrow. Enfim, não recomendo!

26 agosto 2016

Adeus TCC + Dicas


Bom, pessoal gostaria muito de dizer que o TCC foi um trabalho fácil de ser realizado. Mas, a verdade é que não foi. No meu caso, o que de fato me prejudicou foi que por eu ter escolhido um tema com tão poucas informações. 
O título do meu trabalho de conclusão de curso foi: O blog como ferramenta de ensino na produção de textos. Eu sei parece até difícil de acreditar, mas não existem tantos livros assim voltados para esse assunto. 
Os que eu tive acesso, me ajudaram muito. Mas, o livro que eu mais precisava eu não consegui encontrar em lugar nenhum da minha cidade e estava indisponível nas livrarias até para encomendar. 
Mas, não me arrependo de ter me "debruçado" sobre esse tema, até porque eu consegui desenvolver um trabalho satisfatório , mas não tão completo quanto deveria ter sido.
Além de tudo isso, gostaria de ter tido mais tempo ou de ter começado a me dedicar mais cedo, acho que isso teria feito toda a diferença. 
Logo abaixo eu vou deixar umas diquinhas que me ajudaram muito e que eu espero que ajudem vocês também.

♥ Comece o mais cedo possível! 
Se possível três períodos antes. Você vai dispor de muito tempo, além de ficar mais folgado (a) nos últimos períodos, que geralmente são os mais exigentes.
♥ Sempre que estiver com dúvidas, retire com a sua orientadora.
Me ajudou demais e super aconselho que façam isso!
♥ Invista em livros.
Se você conseguir pegar os livros emprestados na biblioteca da sua faculdade, ótimo! Mas se não, guarde uma graninha para comprá-los. 
E o legal é que você vai poder enchê-los de post-it, passar marca texto e o que mais você desejar para te auxiliar a se encontrar e no seu entendimento.
♥ Aproveite os momentos de inspiração.
Eu tive vários momentos em que eu não conseguia parar de escrever e de ter ideias para o TCC e foi o que me fez concluí-lo.
Se você tiver uma ideia, faça um favor a si mesmo (a), anote-a!
♥ Leia e releia o TCC quantas vezes forem necessárias.
Sempre vai ter erros ou coisas que você vai desejar melhorar.
♥ Faça um rascunho do TCC para ter sempre em mãos. 
Isso serviu muito para mim porque me deu uma sensação de "meio caminho andado". O trabalho não estava completo, mas estava ali nas minhas mãos.
♥ Escolha um tema que você goste.
Quanto mais você gostar do que vai falar, mais fácil as palavras vão surgir.
♥ Mostre para o seu orientador todas as etapas do TCC.
Não deixe para apresentar o seu trabalho nos 46 minutos do segundo tempo. Acredite, vão ter milhares de pessoas super preocupadas na sua frente e o seu orientador pode não conseguir dar a atenção que você está precisando.

No mais, boa sorte <3.

23 agosto 2016

A Intuitiva (Resenha)


Título: A Intuitiva
Autora: Hannah Howell
Editora: Lua de Papel 
Páginas: 224
Estrelas: 

Sinopse: Estamos na Inglaterra, no século XVIII. Assim como a maioria de seus familiares, a bela e jovem Alethea Vaughn Channing possui dons especiais. Desde pequena ela tem visões recorrentes de um homem desconhecido. Passados 15 anos desde a primeira visão, ela prevê um risco iminente de morte. Ela precisa encontrá-lo, contar sobre sua visão e convencê-lo de que corre perigo... Mas quem acreditaria numa estranha com uma conversa dessas? Ainda sob um ceticismo inicial, ele percebe sinceridade na desconhecida e, agindo emocionalmente, decide acreditar na estranha para tentar novamente descobrir o paradeiro de seus dois sobrinhos, que desapareceram após a trágica morte de sua irmã e do esposo. Durante essa busca, começa então a florescer uma forte admiração entre os dois, até surgir a perigosa Claudete, uma antiga amante de Hartley, e que Alethea descobrirá estar entre as pessoas mais ameaçadoras da alta sociedade de Londres. Então, a sua vida também passa a correr perigo e ela precisará mais do que nunca de seus poderes para garantir a sua segurança.

Minha opinião: Gostaria de deixar logo claro no começo dessa postagem que A Intuitiva foi um livro que eu não gostei muito. Mas, eu decidi que daria a minha opinião sobre todas as leituras que foram realizadas nas férias de julho desse ano, afinal, não é sempre que eu estou em uma fase "leitora compulsiva", rs. 

O ponto negativo do livro foi o tamanho das letras, que me fizeram forçar mais os meus olhos e eu acho que ninguém aprecia isso.
O ponto negativo foi que o romance tinha até que uma história legal, mas que acabou sendo fraca e consequentemente pouco atrativa.
O ponto negativo é que o livro tem várias partes eróticas e eu evito ler livros com cenas hots/quentes. Comprei A Intuitiva em uma promoção das Lojas Americanas por 9,90. Então, não deu para analisar o livro e acabei levando-o no impulso pelo ótimo preço.
o ponto negativo é que o livro tem muitos nomes, as vezes eu me senti meio perdida, até porque alguns deles não eram tão familiares para mim.
O ponto negativo é o que livro tinha uma temática espírita, ou seja, não compartilho da mesma crença, então não foi muito interessante, ao menos para a minha pessoa.
O ponto negativo é que a leitura é cansativa, apesar da autora escrever bem. Mas, houve muitos momentos em que eu não via a hora de acabar este livro.

Eu consegui terminar A Intuitiva porque os momentos de suspense ajudaram a leitura a fluir, o livro em si não é totalmente ruim, mas eu não recomendo. 

19 agosto 2016

Resurrection (Resenha)


Resurrection é uma série que eu comecei a assistir em 2014 e até tem um post aqui no ER, onde eu falei do que se tratava o seriado e disse quais foram as minhas primeiras impressões sobre ele. Mas, eu não falei a fundo o que de fato eu achei, porque até o momento onde liberei a postagem, eu não havia assistido todos os episódios da primeira temporada. 
Nas férias eu decidi assistir tudo novamente, para poder fazer uma resenha para vocês, dessa série que eu gostei bastante. 
PS: Em breve eu pretendo assistir a segunda temporada e eu vou atualizar nesse mesmo post o que eu achei da continuação de Resurrection, e quando eu o fizer, eu irei deixar um recadinho em alguma postagem avisando. 
Bom, para começar devemos ter em mente como eu disse no post anterior que essa série é uma ficção científica, sendo desta forma, não podemos encará-la de outro jeito. 
Em Resurrection os habitantes de Arcadia, tem suas vidas mudadas quando algumas pessoas que já haviam morrido começam a ressuscitar. 
Eu acho interessante quando uma série trás a tona esse tema, porque é simplesmente na minha opinião, LINDO o reencontro das pessoas com os seus entes queridos já falecidos e é muito interessante e intenso, o impacto causado em suas vidas.
Duas coisas que eu gostei MUITO nessa série foram os personagens, que são extremamente cativantes e o mistério que rodeia esse estranho acontecimento, que nos prende do primeiro até o último episódio. E só por este dois fatores eu super indico Resurrection.
Ah! E se vocês assistiram House, vocês vão ver o Dr. Eric Foreman, no papel principal, porém agora como o diligente agente Bellamy.
Essa é uma série que não é extremamente conhecida e eu quero trazer para vocês séries com temas diferentes, porque como leitora de blogs e seguidora de alguns canais, eu sei que não é legal você clicar em um post ou em um vídeo onde você só tem as mesmas indicações de seriados. Eu tenho um certo preconceito com séries muito famosinhas ou que são mais voltadas para o público adolescente, então eu acho que vai ser legal indicar para vocês séries que não são tão comentadas. 
Não esqueçam de deixar o seu comentário, que é muito importante para mim, eu leio e respondo todos com muito carinho <3.

16 agosto 2016

Jogos Vorazes: Em Chamas (Resenha)


Título: Jogos Vorazes: Em Chamas
Autora: Suzanne Collins
Editora: Rocco Jovens Leitores 
Páginas: 416
Estrelas: ✩✩✩

Sinopse: Depois da improvável e inusitada vitória de Katniss Everdeen e Peeta Mellark nos últimos Jogos Vorazes, algo parece ter mudado para sempre em Panem. Aqui e ali, distúrbios e agitações nos distritos dão sinais de que uma revolta é iminente. Katniss e Peeta, representantes do paupérrimo Distrito 12, não apenas venceram os Jogos, mas ridicularizaram o governo e conseguiram fazer todos – incluindo o próprio Peeta – acreditarem que são um casal apaixonado. A confusão na cabeça de Katniss não é menor do que a das ruas. Em meio ao turbilhão, ela pensa cada vez mais em seu melhor amigo, o jovem caçador Gale, mas é obrigada a fingir que o romance com Peeta é real. Já o governo parece especialmente preocupado com a influência que os dois adolescente vitoriosos – transformados em verdadeiros ídolos nacionais – podem ter na população. Por isso, existem planos especiais para mantê-los sob controle, mesmo que isso signifique forçá-los a lutar novamente.
Minha opinião: Não é novidade para nenhum leitor do ER, que eu simplesmente amei todos os filmes da saga Jogos Vorazes. Mas, só recentemente como havia dito na postagem anterior, é que dei início a leitura dos dos livros que deram origem aos filmes e não me arrependi em nenhum momento. A primeira resenha de Jogos Vorazes (o livro), se você ainda não conferiu, eu irei deixar no final dessa postagem,ok?!
Mas, o que eu posso dizer sobre Em Chamas? Eu achei o filme, muito fiel ao livro. Logo, foi uma leitura sem sobressaltos. Mas, consegui extrair um pouco mais de informações sobre alguns personagens que eu não tinha muito conhecimento, como o Finnick Odair.
Por fim, considerei  a leitura 100% positiva e tentei aproveitar ao máximo o universo criado pela Suzanne Collins. Eu gosto bastante da forma como ela escreve, porque me faz imaginar os mínimos detalhes sem dificuldades pela sua ótima descrição dos fatos e consequentemente conseguiu me fazer sentir todas as emoções representadas em cada página do livro.
Então é mais do que óbvio que eu recomendo MUITO essa trilogia de livros, assim como recomendei e recomendo os filmes, que são tão incríveis quanto. Acho que ficou mais do que visível o grande carinho que tenho por essa história e que sinto saudades, mas me contento em assistir e ler tudo como se fosse a primeira vez

Resenha de Jogos Vorazes (Livro)

Minha sogra pediu para que eu divulgasse aqui no blog, o trabalho de seu marido Roberto, que trabalha com instalações elétricas, inclusive ele instala um economizador de energia, a economia é de 35% a 45%. Logo abaixo deixarei o seu contato.

Fone: (81) 995256764 / (81) 992916355
Facebook: Link
E-mail: robertoeletricaprofpe@gmail.com

12 agosto 2016

The 4400 (Resenha)


The 4400 é uma série de ficção científica. A primeira temporada têm apenas 6 episódios, o mais longo deles é de 46 minutos. 

Sinopse: The 4400 relata a vida de 4400 indivíduos que foram abduzidos, em períodos diferentes, mas que foram devolvidos à Terra no mesmo dia. Só que com um detalhe, eles não retornaram exatamente do mesmo jeito, agora eles possuem habilidades inumanas
Como a aparição dos 4400 foi transmitida pela televisão e muitas pessoas estavam no local onde elas reapareceram, tal situação acabou não sendo segredo para ninguém. Devido a este fato ter se tornado de conhecimento público, algumas pessoas começaram a vê-los como uma ameaça eminente, pois para eles tais indivíduos não passavam de aberrações e precisavam ser exterminados.

Essa foi a segunda série que eu assisti nessas férias julho e eu gostei demais deste seriado, mas não sei se a segunda temporada vai ser tão boa quanto a primeira. 
No decorrer dos capítulos conhecemos os agentes Tom Baldwin e Diana Skouris que estão responsáveis pelo caso dos 4400, a cada nova informação que eles descobrem, eles acabam envolvidos ainda mais na trama e consequentemente fazendo o oposto do que o governo determina que eles façam, por motivos que vão além do profissional, pois ambos tem uma forte ligação com alguns dos abduzidos. Tom, por exemplo tem um filho que ficou em coma, depois de ter presenciado a abdução de Shawn Farrell, seu primo. 

Espero que essa série continue me surpreendendo e que vocês dêem uma chance à ela.
Todas as temporadas deste seriado estão no Netflix, infelizmente a série foi cancelada na 5ª temporada.

09 agosto 2016

Fazendo meu filme 2 - Fani na terra da rainha (Resenha)


Autora: Paula Pimenta
Gênero: Literatura Infanto Juvenil
Páginas: 325
Editora: Gutenberg

Sinopse: Fazendo meu filme 2, dá continuidade a história de Fani, agora partindo para a Inglaterra, dando início ao seu intercâmbio, em meio as suas incertezas, medos e saudades. 
Minha opinião: Achei o livro ótimo, ainda mais porque o final foi maravilhoso e era o que eu esperava. Apesar de não concordar com o que Leo fez com a Fani...Mas, para não soltar nenhum spoiler, pararei por aqui.
(Até agora, tenho apreciado mais a leitura da série Fazendo meu filme do que a Minha vida Fora de Série, apesar de ter gostado bastante do primeiro livro, mas ao iniciar a leitura do segundo, já adianto que fiquei bem preocupada... Mas, irei comentar o que eu achei quando eu for resenhá-lo em breve aqui no ER.) 
Eu recomendo Fazendo meu filme 2 especialmente para quem vai fazer intercâmbio. Teve uma época que eu via muitos vídeos no Youtube , pois eu queria morar fora e eu amava ver "diários" de viagens e identifiquei vários relatos de intercambistas super parecidos com o que foram relatados pela personagem Fani e indico para todos que gostam de romance e procuram um livro que tenha uma escrita simples e gostosa de ler, mas que não deixa a desejar, pois a Paula Pimenta consegue descrever tudo de um jeito especial e único. 
O primeiro livro dessa série não me agradou muito, mas tem resenha dele aqui no ER, se você quiser conferir, é só clicar aqui

01 agosto 2016

Como eu era antes de você (Resenha)


Título: Como eu era antes de você 
Autora: Jojo Moyes
Editora: Intrínseca 
Páginas: 320
Estrelas: 

PS: Essa resenha contém spoiler. 

Sinopse: Ela sabe quantos passos separam sua casa do ponto de ônibus. Sabe que adora trabalhar como atendente em um café e sabe que provavelmente não ama seu namorado, Patrick. O que Lou não sabe é que está prestes a perder o emprego, e que isso a obrigará a repensar toda sua vida.
Will Traynor, por sua vez, sabe que o acidente com a motocicleta tirou dele a vontade de viver. Ele sabe que o mundo agora parece pequeno e sem graça, e sabe exatamente como vai dar um fim a tudo isso.
O que Will não sabe é que a chegada de Lou vai trazer de volta a cor à sua vida. E nenhum deles desconfia de que esse encontro irá mudar para sempre a história dos dois.
Minha opinião: Tive um pouco de dificuldade para terminar a leitura deste livro, em parte porque achei as letras muito pequenas e em parte também pela história ter me tirado um pouco da minha zona de conforto. Me senti uma estranha explorando um universo do qual eu não tinha refletido tanto ao ponto de já ter pensado nas inúmeras dificuldades, tristezas e experiências que uma pessoa com tetraplegia vivencia. 
Não gostei do final, eu já tinha conhecimento do que ia acontecer, antes mesmo de ter lido o livro e de ter visto o filme, mas isso não me impediu de ter esses dois momentos. Não concordo porque simplesmente a minha essência não me permite. Se isso parecer egoísmo da minha parte, sinto muito, mas vou continuar sendo egoísta. 
O meu pai é paraplégico e minha mãe tem distrofia muscular (sei que nenhum dos dois tem tetraplegia, mas a dor e as suas dificuldades não devem ser ignoradas) e eles são pessoas muito importantes para mim, sei de suas lutas diárias, mas torço e oro para que eles melhorem e que se possível no futuro que eu possa ajudá-los a ter uma melhor qualidade de vida e quem sabe um dia Deus os cure por completo. Por que não?
Sei também que não estou no lugar de William Traynor, mas acredito que eu tentaria viver da forma que fosse possível, porque a vida é preciosa, só que nem sempre tudo é um mar de rosas, mas de todas as sensações boas que existem no mundo, ter alguém que nos ame de verdade por perto, é a melhor delas, acho que viver sem o amor das pessoas que nos rodeiam, seria uma dor muito maior para mim e no caso do Will, ele tinha pessoas que realmente cultivavam sentimentos sinceros por ele.
Por meio desta resenha você pode presumir mais ou menos o final desta história, que poderia ter sido uma motivação para muitas pessoas que estão passando por uma situação parecida ou igual a do Will, mas este não foi o caso.
Se alguém me perguntasse uma palavra que resumisse esse livro, eu diria, tristeza. 

3 partes do livro que eu gostei muito: 

Dizem que só é possível se admirar um jardim depois de certa idade, e acho que existe alguma verdade nisso. Provavelmente tem algo a ver com o grande ciclo da vida. Parece que há algo de miraculoso em ver o inexorável otimismo de um novo broto após a desolação do inverno, uma espécie de alegria na diversidade a cada ano, a forma como a natureza escolhe mostrar diferentes partes do jardim.

Foi só quando trouxemos Will de volta para casa, depois que o anexo foi adaptado e arrumado, que encontrei algum sentido em tornar o jardim bonito outra vez. Precisava dar ao meu filho um lugar para onde olhar. Precisava dizer a ele, silenciosamente, que as coisas poderiam mudar, crescer ou fenecer, mas que a vida continuaria. Que todos nós éramos parte de um grande ciclo, algum tipo de arranjo cuja finalidade só Deus poderia entender. Eu não podia dizer isso a ele, é claro – Will e eu nunca fomos muito bons em conversar – mas eu queria mostrar. Uma promessa tácita, se preferir, de que existe algo maior, um futuro melhor.

— Então vou dizer uma coisa boa — anunciou ele, e esperou, como se quisesse ter certeza de que tinha minha atenção. — Alguns erros… apenas têm consequências maiores que outros. Mas você não precisa deixar que aquela noite seja aquilo que define quem você é.


Expectativas Reais
Layout desenvolvido por: Daniela da Silva
Tecnologia do Blogger